“Somos o que fazemos repetidamente. Por isso, o mérito não está na ação e sim no hábito." ( Aristóteles )


domingo, 8 de julho de 2012

CIRQUE DU SOLEIL ou " CIRCO DO SOL "





O Circo du Soleil, que se tornou conhecido no Brasil com as instigantes apresentações no Fantástico,  tem uma magia que contagia a todos, não importa a idade.
A trupe do Circo já passou pelo Brasil três vezes, com três espetáculos diferentes: Saltimbanco, Alegria e Quidam.
Alegria passou em 2008 e, em julho daquele ano, tive a maravilhosa oportunidade de conhecer, em família, esse grandioso espetáculo repleto de precisão, beleza e completa magia...
 O quarto espetáculo a visitar o Brasil é Varekai, que chegou  em 15 de setembro de 2011, começando por São Paulo, passando depois pelo Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Recife, Salvador, Curitiba e, por último, a partir de julho de 2012, em Porto Alegre.
Ficamos todos tão fascinados pela experiência, que estaremos novamente em Porto Alegre assistindo essa mistura única de circo e teatro. O valor dos  ingressos é conforme a localização na arena mas, pela visão que tive, qualquer lugar é super válido e só é preciso ter cuidado pra não comprar numeração atrás dos pilares, o que realmente atrapalharia a visão.


Gostamos muito de estar juntos em experiências especiais, mas filho amado do meio ainda não terá voltado do estágio na Alemanha. E torcemos muito pra que o filho amado mais velho tenha uns dias de descanso, após passar por etapas tipo " mata-mata ", no treinamento rigoroso nos Estados Unidos, antes de voltar ao trabalho. Assim...ele, eu, marido e filho amado mais novo matamos um pouco da saudade que temos uns dos outros e veremos o que promete ser um novo e grande espetáculo.

CONHECENDO UM POUCO DO CIRQUE DU SOLEIL...
Em uma misteriosa floresta no interior de um vulcão, existe um mundo extraordinário. Um lugar onde tudo é possível, chamado Varekai.

Um jovem solitário cai dos céus e assim começa a história de Varekai. Caindo de pára-quedas no meio de uma floresta misteriosa e mágica, um lugar fabuloso habitado por criaturas de mil metamorfoses, este jovem homem lança-se numa aventura absurda e intrigante. Neste lugar longínquo, onde tudo é possível, inicia-se uma celebração à redescoberta da vida.

A palavra Varekai significa “em qualquer lugar” na língua dos ciganos, os eternos nômades. Esse espetáculo é uma homenagem ao espírito nômade, à alma e à arte da tradição do circo, bem como à paixão infinita de todos os que continuam a sua busca no caminho que leva até o Varekai.


O Nascimento do Cirque du Soleil

"Ha muitos e muitos anos, em terras castigadas pelo sol vivia um homem diferente de todos os outros, mas também filho da Mãe Natureza. Era um gigante. Com suas longas pernas, ele vagava por cidades e campos, era um mensageiro da alegria.

Onde quer que houvesse reuniões populares, ele divertia a todos tocando, dançando e cantando.

O povo de Quebec o chamava de "Alexis le Trotteur". Alexis vive até hoje como a inspiração e energia motriz por trás do Cirque du Soleil.

Nos anos 70, o "flower power" dominou a América do Norte. Foi a era dos bruxos, dos protestos, do amor livre e do cabelo. Muito cabelo. Em meio a ebulição de valores e de idéias, os jovens fundadores do Cirque du Soleil aprenderam a reconstruir seu mundo fragmentado."

-Trechos de "A Baroque Odissey", filme-documentário comemorativo dos primeiros 10 anos de existência do Cirque du Soleil-

Os Fundadores do Circo


Guy Laliberté e Gilles Ste-Croix, fundadores do Cirque du Soleil, não poderiam imaginar qual seria o seu destino. Gilles Ste-Croix cursou a faculdade de arquitetura nos Estados Unidos, mas decidiu  largar tudo e voltar a fazer o que fazia quando adolescente, ser artista de teatro. Dai conheceu o grupo Bread & Puppet Theater (teatro de bonecos), aprendeu a andar em pernas-de-pau e participou de algumas apresentações do grupo.  Em Quebec, juntou amigos que tinham afinidade e talento para o teatro e formou uma trupe.

Guy Laliberté                                                 Gilles Ste-Croix

A trupe de pernas-de-pau, fundada em 1980, teve a adesão de Guy Laliberté, quando então estrelaram seu primeiro espetáculo: "A Lenda de Alexis le Trotteur". Viajaram com esse espetáculo e chegaram até o Havaí. Lá Guy Laliberté começou a trabalhar nos projetos que desenvolveria no verão em Montreal -Quebec-CANADÁ.
Nas palavras de Gilles Ste-Croix, eles estavam tentando ter um trabalho fazendo aquilo que mais gostavam e sabiam fazer.

Em 1982, com o festival Fête Foraine na pacata cidade de Baie St-Paul, no Canadá, a idéia da criação do circo se tornou realidade. Artistas de várias partes da América se juntaram para representar as manifestações populares da época e transformar a pequena cidade em um imenso picadeiro, com palhaços, mágicos, malabaristas, acrobatas e músicos montando centenas de performances e saindo pelas ruas, conquistando velhos e jovens na "alegre loucura de verão".
Quando surgiu o convite para se apresentar em Los Angeles a trupe se desfez. Artistas-fundadores do Cirque decidiram se separar. Apesar de haver dinheiro suficiente para pagar todas as dívidas feitas anteriormente e ainda para novos investimentos, muitos não estavam satisfeitos. A partir disso, o Cirque mudou.
Novas performances foram criadas, novos artistas, novas idéias, novo conceito. O Cirque du Soleil saiu da tradicional maneira de entreter e passou a aliar teatro às apresentações. O show ficou mais rico, os artistas já não atuavam apenas no seu ato, tinham que estar concentrados ao show durante toda a apresentação, hora como coadjuvantes, hora como personagens principais da ação. As apresentações do Cirque du Soleil são cada vez mais imprevisíveis e impressionantes. 
Fonte: http://cirquedusoleil.sites.uol.com.br/comeco.html


Guy Laliberté nasceu na Cidade do Quebeque em 1959. Este acordeonista, equilibrista sobre andas e cuspidor de fogo fundou o primeiro circo do Quebec com reconhecimento internacional com o apoio de um pequeno grupo de cúmplices. Um audacioso visionário, Guy Laliberté reconheceu e cultivou os talentos dos artistas de rua da Fête foraine de Baie-Saint-Paul e criou o Cirque du Soleil em 1984.

No documentário 'A Baroque Odissey' Guy Laliberté diz que enquanto estava no Havaí pensando em seus projetos passou horas sentado na praia. Segundo ele, o sol exerceu um poder muito forte e influenciador na sua mente. Procurando no dicionário de símbolos pelo significado do sol, ele encontrou definições que falavam do poder da juventude, a energia. Ele se identificou com essa energia e foi daí que surgiu o nome Cirque du Soleil (Circo do Sol).


Curiosidade 1:  No ano de 1991,Guy Laliberté, conheceu em Búzios a modelo mineira Rizia Moreira, na época com 17 anos. Em 1994, ela foi morar com o artista no Canadá, mas os dois não se casaram oficialmente. Tiveram três filhos. Separaram-se e protagonizam um rumoroso caso judicial em Montreal, onde fica a sede do Cirque: segundo o jornal canadense La Presse, "madame" (é assim que Rizia é tratada pela imprensa local devido ao segredo de Justiça que proibiu a revelação de seu nome) entrou com uma ação de reconhecimento de união estável contra o "senhor" e pede pensão mensal de US$ 45 mil e indenização de US$ 40 milhões. Tratados também como Lola e Éric, seus nomes vazaram quando uma jornalista da TVA de Montreal citou o Cirque du Soleil numa reportagem sobre o processo.

Curiosidade 2 : Em 2006, a coreógrafa brasileira Deborah Colker, que se tornou conhecida pelas belas coreografias no programada  Fantástico, recebeu  convite da Companhia para dirigir Ovo.
A ideia do espetáculo veio da própria companhia, mas a coreógrafa teve carta branca.
i109924.jpg

10 comentários:

  1. Ainda não assisti, mas minha filha viu em Lisboa e amou...lindo demais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Léia, feliz de quem assiste um espetáculo lúdico como esse.

      Excluir
  2. Sempre tive vontade de ir!!! Deve ser um espetáculo inesquecível! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sim Camila. Um espetáculo mágico, portanto inesquecível...

      Excluir
  3. Interessante Mae, queria pode estar aí com voces para poder ver também,mas fico feliz que voces estejam indo, bom evento, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é querido.Considera a possibilidade de ver em Londres, quando fores pra lá. Tio Milton foi, quando estava lá. Não estaremos juntos em corpo, mas em pensamento sempre...Beijão e muita saudade!

      Excluir
    2. Isso mãe, vou entra ver lá. Como tu disse, em pensamentos estaremos sempre juntos, Beijos!

      Excluir
  4. Não tive oportunidade de assistir umn espetáculo maravilhoso como este.Mas adorei o que você publicou. Amiga me chamou a atenção sobre o teus dois filhos que estão fora do País. O meu filho mais novo está indo dia 14 de julho para os Estados Unidos-(Miami ), ficará 15 dias estudando na E.F. Beijão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah é?Ele vai fazer Intercâmbio? Qual a idade dele? Tá pertinho... Meu mais velho está num treinamento de três meses nos Estados Unidos, pela empresa onde trabalha, no Rio. O do meio está em estágio, na Alemanha. Já está há quase um ano lá. A saudade, a gente vai superando um dia após o outro...Beijão

      Excluir
    2. O meu caçula (Mateus) tem 16 anos, nunca ficou longe de nós é a primeira vez. O mais melho que tem 18 anos ja foi para a Inglaterra e para os Estados Unidos também fazer intercâmbio.O coração fica muito apertado com a distância. Mas, sei que é uma experiência para eles. Beijão.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...